Filiado à

Bolsonaro quer comprar o voto do povo pobre com R$ 200


Publicada dia 29/07/2022 17:00

A PEC kamikaze proposta pelo governo e aprovada no Congresso visa a comprar os votos do povo pobre por R$ 200 reais até dezembro e favorecer Bolsonaro, o candidato da situação!

Numa tentativa de mudar o cenário eleitoral desfavorável, que coloca Lula bem à frente do Bolsonaro, o governo e seus fieis seguidores inventaram essa PEC.

É uma ironia lembrar que, no começo da pandemia, esse governo não reconheceu a situação emergencial e queria liberar auxílio de apenas R$ 200. Os R$ 600 foram aprovados pelo congresso sob pressão da oposição.

Agora, a menos de 3 meses da eleição, ele usa a desculpa de que o país está em estado de emergência devido à fome e ao desemprego que ele próprio provocou e aumenta o Bolsa Família, que renomeou de Auxílio Brasil, de R$ 400 para R$ 600, mas só até dezembro.

Estelionato eleitoral

Esse governo gerou uma situação de caos. Jogou o país de volta ao mapa da fome. Colocou a população atrás de osso e pele de frango.

Ferrou a população. Por isso viu sua aprovação despencar. Qualquer outro governante com esse nível de despreparo, de incompetência e claramente contra o povo e a favor dos ricos teria ido pelo mesmo caminho.

E agora tenta enganar o povo pobre com 200 reais até dezembro. Acha que os brasileiros são burros e vão cair nesse óbvio estelionato.

Só agora, a 3 meses da eleição, o presidente viu que o Brasil está em estado de emergência?

Não viu antes o desemprego recorde que perdura há mais de 2 anos? Que a explosão dos preços dos combustíveis e alimentos em geral, que ele deixou acontecer, estava fazendo a inflação voltar a patamares de antes do plano real?

Não sabia que seu governo estava criando essa situação ao não ter política de industrialização, de crescimento e desenvolvimento, de geração de emprego e renda? Não se preocupou quando a população começou a se alimentar com osso?

Não tinha ideia de que a destruição dos direitos trabalhistas e da previdência, que ele defendeu e encaminhou, estavam piorando as condições de vida em geral? Que os serviços públicos dos quais ele tirou verbas fariam enorme falta?

E acha que o povo vai acreditar que, se ele for reeleito, esse auxílio vai continuar e a situação vai mudar e melhorar?

Inflação vai subir ainda mais

Além de R$ 200 serem insuficientes, a inflação vai subir e comê-los rapidamente. Os empresários são loucos por dinheiro e sabendo que a população vai ter uma merrequinha na mão já começaram a remarcar os preços.

E depois de janeiro? Se depender dos atuais governantes, tudo voltará ao que era e piorará. A PEC kamikaze e as emendas do relator no orçamento, que colocaram bilhões nas mãos do centrão, sugaram os recursos. E eles nada farão para mudar a realidade do povo.

Vai quebrar o país e não vai dar para todos que precisam

Bolsonaro sempre justificou a negação de programas assistenciais e sociais em seu governo, dizendo que não tinha de onde tirar verbas. Agora aprovou esse auxílio para tentar se eleger sem prever de onde virão as verbas.

E já começou a desviar recursos de outros setores para cobrir o rombo que provocou para tentar se eleger.

O auxílio é necessário há muito tempo e deveria ser planejado, com a criação de um fundo e outras fontes de recursos. Mas esse governo não planeje nada e, para tentar se reeleger, criou uma bomba que vai estourar no ano que vem.

E não vai atender todos que precisam. A fila de espera é gigantesca.

Um levantamento feito pela CNM (Confederação Nacional dos Municípios) e divulgado em junho deste ano apontou que 2,7 milhões de famílias estavam na fila de espera para receber o Auxílio em abril. Além disso, a fila da fila, com pessoas que buscam fazer o cadastro para conseguir o benefício, também vem crescendo.

Brasil precisa de outro governo

Um governo decente precisa criar políticas de industrialização, para dinamizar a economia e gerar emprego. Isso passa por obras públicas como o PAC de governos anteriores. Se esse governo for reeleito, só vai aumentar o número de armas nas mãos dos bandidos, a violência e as mortes! Abre o olho eleitor.

É hora de mudar o Brasil!

Compartilhe agora com seus amigos

Notícias Relacionadas

11 de agosto – Dia do Advogado

11 de agosto – Dia do Advogado

Parabenizamos todos os Advogados, em especial aqueles do SINDECTEB e da Findect No dia 11 de agosto, celebramos no Brasil o Dia do Advogado. O SINDECTEB e a FINDECT parabenizam e h...

veja também em nosso site

Filie-se

Filie-se